O que se sabe até agora sobre o ataque em Suzano

Tiros em Suzano: Como foi o ataque que matou estudantes e funcionários de escola na Grande SP
13 de março de 2019
Veja quem são as vítimas do ataque a escola de Suzano
13 de março de 2019

Até o momento, há informações sobre 10 mortos e nove feridos. Os atiradores eram ex-alunos da escola

A motivação do crime ainda não é conhecidaFoto: NELSON ALMEIDA / AFPJC Online, ABr e Estadão Conteúdo
Atualizada às 17h36

Um ataque a tiros cometido por dois encapuzados na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo, deixou alunos e funcionários mortos e feridos, na manhã desta quarta-feira (13). Veja o que se sabe até agora sobre o massacre:

O que aconteceu?

O massacre foi registrado por volta das 9h30. O coronel Marcelo Salles, da Polícia Militar, disse que, antes de entrar na escola, os dois atiradores atiraram contra o proprietário de um lava-jato que fica em frente à escola. Segundo o coronel, os atiradores entraram na escola na hora do intervalo. Os dois entraram na escola com certa facilidade, já que o portão estava aberto. 

Primeiro, eles atiraram na coordenadora Marilena Ferreira Vieira Umezo, depois em uma funcionária da escola, reconhecida como Eliana Regina de Oliveira Xavier. Em seguida, se dirigiram ao pátio, onde atingiram em quatro alunos de ensino médio. Em seguida, eles foram até o Centro de Línguas. Os alunos que estavam no local se esconderam dentro de uma sala de aula. Os atiradores, então, se suicidaram no corredor em frente. 

A estudante Quelly Mileny, 16 anos, sobreviveu escondendo-se com outros colegas na despensa do colégio. “A gente estava indo merendar no refeitório, quando ouviu os tiros. No segundo tiro, a gente saiu correndo, e o lugar mais perto era a cozinha. Da cozinha, as tias nos colocaram no armazenamento de alimentos”, contou.

Quem são os atiradores?

Os autores do crime são Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, ex-alunos da escola. Guilherme estudou no colégio até o ano passado. Um vídeo registro a chegada dos dois em um carro branco, que havia sido roubado momentos antes.

Motivação 

O secretário de Segurança Pública de São Paulo, João Camilo Pires de Campo, e o comandante da Polícia Militar, coronel Marcelo Salles, disseram que a motivação do crime ainda não é conhecida, mas está sendo investigada pela Polícia Civil. “Todos esses cabos soltos, cabe à polícia agora ir amarrando”, disse o secretário.

As armas

Na mochila dos atiradores havia três coquetéis molotov, duas bestas (lança-seta) e um revólver 38. Uma terceira mochila foi encontrada com uma espécie de bomba, de acordo com informações do Major Caruso, subcomandante do 32.º Batalhão com sede em Suzano.

As vítimas

Por volta das 17h, havia informação sobre a morte de oito vítimas.

Mortos

Jorge Antonio de Moraes, comerciante morto antes da entrada dos dois escola e tio de Guilherme Taucci, um dos atiradores

Pablo Henrique Rodrigues, aluno

Cleiton Antonio Ribeiro, aluno

Caio Oliveira, aluno

Samuel Melquíades Silva de Oliveira, aluno

Douglas Murilo Celestino, aluno

Marilena Ferreira Vieira Umezo, coordenadora pedagógica

Eliana Regina de Oliveira Xavier, agente de organização escolar

Feridos

Há informações sobre nove feridos. O estado de saúde não foi informado. Segundo o governo paulista, os feridos são:

Leticia Melo Nunes (removida para o Hospital Santa Maria)

Samuel Silva Felix (levado para o Hospital Santa Maria)

Beatriz Gonçalves

Anderson Carrilho de Brito, (atendido no Hospital Santa Maria)

Murilo Gomes Louro Benite (está no Hospital das Clínicas)

Jennifer Silva Cavalcanti (Hospital Luzia de Pinho Mello, em Mogi das Cruzes),

Leonardo Vinicius Santana

Adna Bezerra

Guilherme Ramos

Repercussão

O presidente Jair Bolsonaro postou mensagem na rede social Twitter em que prestou condolências aos parentes das vítimas do massacre na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, na Grande São Paulo. Na mensagem, o presidente chama a tragédia de “monstruosidade e covardia sem tamanho”.

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, também lamentou o ocorrido e apontou os jogos violentos de videogame como influências negativas para os jovens.

Fonte – https://jconline.ne10.uol.com.br/canal/mundo/brasil/noticia/2019/03/13/veja-o-que-se-sabe-ate-agora-sobre-o-ataque-em-suzano-373639.php

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *