O QUE É CÓLICA? GINECOLOGISTA EXPLICA PORQUE ELA ACONTECE

Exercício é fundamental para prevenir e superar vários tipos de câncer
7 de novembro de 2019
Alimentos que são cheios de açúcar e você nem imagina
7 de novembro de 2019

Muitas mulheres não sabem o que é cólica menstrual e por que ela acontece e ficam preocupadas se há algo errado no ciclo menstrual. A cólica ou dismenorreia nada mais é que uma dor causada pela prostaglandina, uma substância inflamatória que ajuda o útero a expelir o fluxo menstrual. O movimento que o útero faz neste processo provoca dores espasmódicas no abdômen inferior e irradiam para as pernas e região lombar. Conversamos com a ginecologista Carolina Ambrogini para saber mais informações detalhadas sobre o tema.

Saiba o que é cólica e por que sentimos todo mês

De acordo com a ginecologista Carolina Ambrogini, a cólica é o movimento do útero para expulsar o sangue menstrual. Isto acontece por conta da liberação de substâncias inflamatórias, como a prostaglandina, que estimulam a camada que reveste o útero para receber o embrião (endométrio) e, após não haver fecundação, descama e é eliminada como sangramento menstrual pela vagina. Algumas mulheres não sentem cólica ou sentem muito menos que as outras. Não há uma explicação científica para isto, o que se sabe é que a sensibilidade para a dor é diferente entre as pessoas. 

Como é a dor da cólica e onde se sente?

A dor da cólica menstrual é variável. Pode começar com pontadas na região inferior do abdômen, e irradiar para a barriga, pernas e região lombar. Geralmente é uma dor muito incômoda, mas ainda tolerável. Pode ser resolvida com analgésicos receitados por um médico, bolsa d’água morna e massagem. Quando se torna muito intensa, deve-se consultar um ginecologista, pois a dor pode estar associada à uma doença ginecológica e necessitar de tratamento. 

Cólica primária e secundária: entenda a diferença  

Segundo a médica, existem dois tipos de cólica: a primária acontece desde as primeiras menstruações, geralmente é fisiológica e não traz prejuízos à saúde, somente desconforto. Já a cólica secundária é causada por doença adjacentes como endometriose, mioma uterino, adenomiose ou pólipos endometriais. Esse tipo, segundo a especialista, tem piora progressiva ou início abrupto após um período sem cólicas. É preocupante e pode representar uma patologia, por isso, deve ser acompanhada por um ginecologista. 

Veja 5 dicas para aliviar a cólica 

De acordo com a médica, evitar totalmente a cólica só é possível com a interrupção da menstruação ou uso de medicamentos antes da menstruação acontecer. 

1) Analgésicos: são medicamentos que atuam na redução da dor. Só devem ser tomados com indicação médica;

2) Bolsa d’água morna: a temperatura morna ajuda a dilatar os vasos sanguíneos e relaxar a musculatura do abdômen, reduzindo a cólica menstrual;

3) Massagem: ajuda a melhorar o fluxo sanguíneo na região abdominal. Aplique um pouco de óleo corporal no abdômen e faça movimentos circulares para esquentar a região, inclusive ao redor do umbigo. Quando sentir que a área está aquecida, deite com a barriga para baixo, isso ajuda a potencializar o efeitos da massagem;

4) Chás: camomila, calêndula e gengibre são chás que ajudam a reduzir a ação inflamatória da prostaglandina e, assim, amenizar as cólicas;

5) Acupuntura: a técnica chinesa é realizada por profissionais com pequenas agulhas que são espetadas em pontos estratégicos, auxiliando na liberação de endorfina e redução da dor. 

Esta publicação tem a contribuição da especialista:
Dra. Carolina Ambrogini – Ginecologista
CRM: 102706-SP

Fonte – https://www.sodelas.com.br/noticia/o-que-e-colica-ginecologista-explica-porque-ela-acontece

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *