A dieta que ajuda a baixar a pressão arterial

Aprenda a fazer uma geléia com cascas de laranja que não vai ao fogo
20 de abril de 2018
Deram na minha cara, diz youtuber após pegadinha no Cotel
20 de abril de 2018

sal é um elemento fundamental para o balanço da pressão arterial. O dilema é que nós não sabemos usá-lo direito. Compare você mesmo: a Organização Mundial da Saúde (OMS) preconiza o consumo de 5 gramas do tempero por dia, enquanto nós ingerimos 12 gramas. É mais que o dobro!

“Ao contrário de outros países, em que o problema está nos produtos industrializados lotados de sódio, no Brasil o exagero acontece com o sal de cozinha, usado no preparo das refeições”, observa a nutricionista Marcia Gowdak, da Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH).

O excesso de pitadas salgadas faz o organismo reter líquido, aumentando o volume de sangue que circula pelo corpo. Como as artérias continuam com o calibre igual, a pressão sobe. Soa a clichê, mas não tem como fugir: trate de reeducar o paladar e maneirar no saleiro. Como a pressão (e o cardápio) não depende só de sal, outros ingredientes merecem atenção pelo bem dos vasos.

Para facilitar a vida, não há melhor estratégia do que seguir os preceitos da DASH (sigla em inglês de Abordagem Dietética para Frear a Hipertensão). “Criada há 20 anos, ela segue atual e está diretamente relacionada com a queda dos níveis de pressão”, elogia a nutricionista Regina Pereira, da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (Socesp). Dê uma espiada abaixo nos nutrientes que a DASH indica e contraindica.

Nutrientes para ficar de olho

Potássio

Presente em quase todos os vegetais (não é só na banana, não), promove a eliminação do sódio por meio da urina.

Cálcio

Regula o sistema nervoso simpático, que comanda o calibre dos vasos. Está nos lácteos. Prefira as versões desnatadas.

Magnésio

Participa da contração muscular e garante um coração dentro do compasso. Nozes e castanhas são ricas nesse mineral.

Fibras

Não têm efeito direto sobre a pressão, mas labutam pela integridade das artérias. Sempre bem-vindas.

Sal

Muita moderação com o tempero. Sódio demais provoca retenção hídrica, o que faz a pressão decolar.

Álcool

Uma ou duas doses até relaxam os vasos. Beber demais, porém, deixa os tubos sanguíneos tensos e contraídos.

O que a DASH preconiza diariamente

Frutas, verduras e legumes: de 8 a 10 porções

Carnes magras, frango ou peixe: 2 porções

Lácteos: 3 porções

Cereais e grãos integrais: de 6 a 8 porções

Nozes e castanhas: 1 porção

De grão em grão…

Mudanças à mesa reduzem a pressão sistólica, o primeiro número da medida. Veja:

Emagrecer

-1 mmHg (a cada quilo perdido)

Adotar a dieta DASH

-11 mmHg

Cortar o sal em 25%

De -5 a -6 mmHg

Caprichar na ingestão de potássio

De -4 a -5 mmHg

Maneirar nas bebidas alcoólicas

-4 mmHg

A gordura que conspira

excesso de peso é um dos fatores que agravam a hipertensão. Logo, emagrecer é importante para aliviar o aperto nos vasos. Nos casos mais graves de obesidade, os médicos já discutem o efeito da cirurgia bariátrica no controle da hipertensão.

“Em nossa experiência, 83% dos pacientes operados conseguiram controlar a pressão e reduzir o uso de medicamentos”, conta o cirurgião Carlos Schiavon, que acaba de divulgar um estudo sobre o tema pelo Instituto de Pesquisa do Hospital do Coração, em São Paulo.

Fonte – https://www.msn.com/pt-br/saude

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *