Bolo de fubá com goiabada especial
24 de agosto de 2019

Ter a camisinha furada durante uma relação sexual é uma situação que pode causar desespero nos parceiros. Apesar do preservativo não furar com facilidade, isso pode acontecer quando ela está minimamente danificada ou quando foi mal colocada e acabou entrando ar. Por isso, verificar se o preservativo está na validade é fundamental antes da transa, além de conferir se foi colocada corretamente. Se ela estiver danificada é necessário trocar por uma nova. Caso contrário, isso irá aumentar a chance da camisinha romper e a ejaculação vazar para o canal vaginal, aumentando o risco de uma gravidez indesejada. Para se saber bem em uma situação deste tipo, o Só Delas conversou com o ginecologista Rogério Leão, que nos trouxe orientações sobre o assunto.

Como evitar que a camisinha fure ou seja danificada durante a relação sexual 

As causas mais comuns para a camisinha furar são devido a alterações no preservativo ou problemas na hora de colocá-lo. Para evitar que isso aconteça, deve-se respeitar o prazo de validade, guardá-lo em locais adequados (longe de altas temperaturas) e ter cuidado ao abrir a embalagem para não rasgar o preservativo. Na hora de colocar, retirar o ar da ponta e seguir as instruções da embalagem para que fique bem colocada também são fundamentais. O ar na ponta do preservativo pode aumentar a chance de estourar. “Vale lembrar que a camisinha deve ser usada do início ao fim da relação e nunca deve ser reaproveitada”, orienta o ginecologista. 

O que se deve fazer quando a camisinha furar?

1ª dica: Se lavar com água e sabão

Se a camisinha furou e os parceiros só observaram após a ejaculação, o médico recomenda parar e se lavar com água e sabonete íntimo externamente para remover os resíduos que ainda podem estar na parte externa (da vagina) e também para eliminar possíveis vírus e bactérias que podem ter sido transmitidos no contato íntimo sem proteção. A higienização é indicada tanto para as mulheres quanto para os homens. 

2ª dica: Usar um novo preservativo se for continuar a relação sexual

Se a mulher usa pílula anticoncepcional ou outro método contraceptivo corretamente, sem esquecimentos que podem comprometer sua eficácia, o risco de gravidez é muito pequeno. Então, pode ser que ela deseje manter a relação sexual depois do ocorrido. Para isso será necessário colocar um novo preservativo para prevenir possíveis doenças sexualmente transmissíveis. Não é recomendado reaproveitar uma camisinha que já foi utilizada. 

3ª dica: Tomar a pílula do dia seguinte 

Se a mulher não faz uso de um método contraceptivo, uma solução de emergência pode ser tomar a pílula do dia seguinte até 72 horas após a relação. Segundo o Ministério da Saúde, a anticoncepção de emergência é extremamente eficaz e sua atuação vai variar de acordo com o tempo que demorar para ser realizada. Se até 24 horas após a relação, a chance de gravidez é 0,4%; de 25 a 48 horas, 1,2%; e entre 49 e 72h, 2,7%. Este método de emergência contém maior quantidade hormonal e, por isso, pode provocar efeitos colaterais como náuseas, enjoos, dor de cabeça e irregularidade (e até ausência) na próxima menstruação. 

4ª dica: Fazer exame se houver risco de DST

No caso de ser alguém desconhecido ou que não saiba se tem alguma DST, o ginecologista recomenda procurar um centro de HIV para fazer um rápido exame e tomar profilaxia pós-exposição se for necessário. Esta recomendação é importante e deve ser seguida para garantir que a saúde ginecológica continue saudável. 

Este artigo tem a contribuição do especialista:
Dr. Rogério Leão – Ginecologista e Obstetra do IPGO (Inst. Paulista de Ginecologia e Obstetrícia) e Médico Assistente na área de Ginecologia do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (CAISM/ UNICAMP)
CRM: 104.152

Fonte – https://www.sodelas.com.br/noticia/camisinha-furou-o-que-fazer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *