7 alertas sobre o câncer de mama que ninguém faz, mas são essenciais para prevenir

Escondidinho de siri
12 de julho de 2018
Guia Definitivo Do Treinamento Funcional Para Idosos
12 de julho de 2018

O câncer de mama é o segundo tipo de tumor mais comum entre as mulheres no mundo todo, atrás apenas do melanoma, que é o tipo mais agressivo de câncer de pele.

Câncer de mama: como surge

Causado pelo aumento de células anormais nos seios, a doença é fruto de mutações genéticas que afetam a capacidade de divisão e reprodução das partículas, levando ao surgimento de um tumor que, quando maligno, consiste em câncer de mama.

Prevenção do câncer de mama

O autoexame das mamas através do toque é a maneira mais popular e divulgada para detectar o câncer de mama. Mas além disso, existem alguns alertas, geralmente não muito conhecidos, que precedem o reconhecimento da doença e que podem ajudar a preveni-la.

Controle os níveis de estresse

O estresse é condição relacionada à diversas enfermidades, entre elas o câncer de mama. O excesso de stress e a falta de sono prejudicam o combate à agentes estranhos ao organismo. Essa deficiência permite que as células defeituosas se multipliquem, culminando, muitas vezes, no câncer.

Cuidado com o álcool

De acordo com o INCA (Instituto Nacional de Câncer ) o etanol tem efeito cancerígeno sobre as célula, fazendo com que as bebidas alcoólicas favoreçam o desenvolvimento de diversos tipos de câncer, incluindo o de mama.

Câncer hereditário não é tão comum

Muitas pessoas assumem que ter alguém na família com câncer é um atestado de que a doença também estará em seu histórico. Vale levar em consideração que menos de 10% de todos os tipos de câncer são hereditários, ou seja, transmitidos dos pais para filhos. O quadro é fortemente impactado por fatores externos como hábitos de vida.

Densidade das mamas pedem atenção

Seios mais firmes, ou seja, com tecido mamário mais rígidos podem atrapalhar o diagnóstico da doença. O risco ocorre por causa da baixa quantidade de gordura e a extensa quantidade de tecido glandular e fibroso, o que dificulta a identificação do nódulo. No exame de mamografia, a gordura aparece escura e a maior parte, chamada glandular, se apresenta clara, da mesma forma que os tumores, dificultando identificar a patologia.

Ambiente influencia surgimento da doença

A má qualidade do ar no ambiente de trabalho é um condicionante importante para o câncer movido por fatores ocupacionais. A exposição dos trabalhadores ao ar poluído ou à substâncias tóxicas durante oito horas por dia, traz riscos à saúde e pode abrir as portas para agentes cancerígenos.

Menstruação precoce e maternidade tardia

Quem menstrua antes dos 12 anos ou é mãe depois dos 30 anos tem maior probabilidade de desenvolver a doença. O mesmo vale para mulheres que não têm filhos ou entraram na menopausa tardiamente. Em todos esses casos, a explicação é a mesma: a maior exposição ao estrogênio, intimamente ligado ao câncer de mama. Por outro lado, ser mãe antes dos 30 e amamentar são fatores de proteção.

Início precoce da vida sexual

Conforme o INCA, certas características de comportamento sexual aumentam a chance de exposição a vírus carcinogênicos sexualmente transmissíveis. A precocidade do início da vida sexual, assim como a variedade de parceiros, tanto da mulher como do seu companheiro, estão relacionados ao maior risco de câncer do colo do útero, o que sugere que os hábitos sexuais contribuem para a propagação de agentes sexualmente transmissíveis, capazes de induzir o câncer.

Fonte: https://www.vix.com/pt/saude/559753/7-alertas-sobre-o-cancer-de-mama-que-ninguem-faz-mas-sao-essenciais-para-prevenir – ESCRITO POR GIULIA EBOHON – RAZOOMANET / SHUTTERSTOCK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *